ACONTECEU

Clube do Pandeiro na forja

Quase meia centena de pessoas, entre jovens e adultos, participaram da oficina de pandeiro ministrada por Celinho Barros no CCB-CV.

Para atender a procura, as atividades diviram-se entre as instalações do CCB-CV, na praia, com uma oficina pós-laboral, e a comunidade de Praia-Baixo, próxima da capital, com uma oficina diúrna.

No final de três dias de trabalho já era claro o à vontade de jovens e adultos, músicos e estreantes na relação com o instrumento. O formador, Celinho Barros, afirmou ver formandos que, no terceiro dia da oficina, já introduziam os ritmos cabo-verdianos no pandeiro.

Diante do interesse da formação, um grupo de músicos lançou a ideia de criar um Clube do Pandeiro no CCB-CV, estando a instituição aberta a receber a iniciativa e facultar espaço para reuniões e ensaios periódicos.