DICAS DE CULTURA

Uma década sem o João

O Brasil celebra poeta João Cabral de Melo Neto uma década depois da sua morte.

Diplomata de profissão, o poeta pernambucano, autor de uma obra símbolo da literatura brasileira, no caso ‘Morte e Vida Severina’, apenas um item de sua vasta bibliografia, destacou-se pelo trabalho apurado com a forma e a estética da escrita que, entretanto, não conseguiram deixar a lírica para o segundo plano.

Visto, por muitos, como um poeta que descreve os sofrimentos do seu nordeste natal, no entanto é a partir de ‘O Cão sem Plumas’ (1950) que a temática nordestina passa a integrar o seu trabalho árduo com as palavras.

A vida do nordeste, mais particularmente do seu Pernambuco natal, acaba por desembocar naquele que é considerado, por muitos, como o seu trabalho maior, Morte e Vida Severina, um ato de Natal, publicado em 1955, musicado por Chico Buarque.

No que se refere ao todo da sua obra, o crítico Felipe Fortuna, num artigo no Jornal do Brasil, afirma que “revolucionada ou não, a obra poética de João Cabral de Melo Neto representa a etapa mais importante a unir a liberdade de expressão alcançada pelo modernismo e as experiências formais que tiveram início a partir dos anos 50.”

Alguma bibliografia:
Poesia
Pedra do sono (1942)
Os três mal-amados (1943)
O engenheiro (1943)
Psicologia da composição com a fábula de Anfion e Antiode (1947)
O rio ou relação da viagem que faz o Capibaribe da sua nascente à cidade do Recife (1954)
Dois parlamentos (1960)
Quaderna (1960)
A educação pela pedra (1966)
Museu de tudo (1975)
A escola das facas (1980)
Auto do frade (1984)
Agrestes (1985)
Crime da Calle do Redator (1987)
Primeiros Poemas (1990)
Sevilha andando (1990)

Poemas reunidos

Poemas reunidos (1954)
Duas águas (1956)
Terça-feira (1961)
Poesias completas (1968)
Poesia completa (1986)
Museu de tudo e depois (Poesia Completa II) (1988)

Antologias

Poemas escolhidos (1963)
Antologia Poetica (1991)
Morte e vida severina (1969)
O melhor da poesia brasileira ( Drummond, Cabral, Bandeira, Vinícius) (1979)
João Cabral de Melo Neto (1982)
Poesia Crítica (1982)
Morte e vida severina e outros poemas em voz alta (1996)
Os melhores poemas de João Cabral de Melo Neto (1985)
Poemas pernambucanos (1988)
Poemas sevilhanos (1992)

Prosa

Considerações sobre o poeta dormindo (1941)
Joan Miró (1950)
Joan Miró (1952)
O arquivo das Indias e do Brasil (1966)
Poesia e composição (1982)