ACONTECEU

20 anos sem Cazuza

Vinte anos após a morte do músico Cazuza, que se lançou no grupo Barão Vermelho, o Brasil relembra o seu trabalho musical.

No Barão Vermelho ele foi letrista e vocalista, e tanto num papel quanto noutro destacou-se pela qualidade do seu trabalho.

Do Barão Vermelho ele saiu para uma carreira a solo, sendo os álbuns produzidos nessa fase da sua vida - O Tempo não para, Só se for a dois, Exagerado, Ideologia e Burguesia - considerados como dos melhores trabalhos da música brasileira na década de 80 do século passado.

Para além da música, Cazuza, que teve uma vida intensa, também fez incursões pelo teatro e cinema, neste caso nos filmes Bete Balanço e Trem para as estrelas.

Cazuza morreu vítima de Aids, tendo feito composições e gravações até os últimos dias da sua vida. Um legado que o Brasil celebra, 20 anos depois da sua morte.